PASTORAL DA FAMÍLIA

PATRIARCADO DE LISBOA

Facebook Siga o nosso canal Youtube Contacte-nos

Creio no Espírito Santo

Creio no Espírito Santo"Eu vos enviarei o Paráclito e vós o conhecereis, porque permanecerá convosco e estará em vós (cf. Jo 14. 15)"

Dizer "Creio no Espírito Santo" é manifestar a nossa fé, porque acreditamos que desde o princípio de todas as coisas, quando Deus Pai envia o Seu Filho Jesus, envia também o Seu Espírito Criador e Consolador.

 

A nossa fé, a fé cristã, assenta na Trindade indivisível: Pai, Filho e Espírito Santo. O Espírito é invisível, mas nós conhecemo-Lo através da sua acção, quando nos revela o Verbo e quando age na Igreja.

Maria é tocada pelo Espírito Santo para dar à luz o Filho de Deus encarnado. Nela se realiza a graça única de receber de Deus a missão de ser mãe do Salvador, tornando fecunda a sua virgindade. E Maria, com os apóstolos no dia de Pentecostes, recebe também a manifestação do Espírito Santo como Pessoa Divina, de modo que a Santíssima Trindade lhes é revelada plenamente.

São numerosos os símbolos com que se representa o Espírito Santo: a água viva que brota do coração trespassado de Cristo e que é invocada no nosso baptismo; a unção com os santos óleos, como sinal sacramental da marca de Deus em nós; o fogo que purifica e transforma o que toca; a nuvem e a brisa que fazem parte da natureza que nos rodeia e envolve, manifestando a glória divina; a pomba e a voz que estão presentes no baptismo de Jesus no Jordão.

É também cheio de significado o rito da imposição das mãos, como sinal da acção salvífica e de santificação: os apóstolos, que receberam o Espírito Santo no Pentecostes, anunciam as obras de Deus e comunicam o dom do mesmo Espírito aos neófitos (aqueles que se iniciam na vida cristã) através da imposição das mãos. Assim acontece também hoje nos sacramentos da Confirmação e da Ordem. (voltaremos a este tema numa das próximas Catequeses Domésticas)

Acreditar na acção do Espírito Santo é professar plenamente as invocações especiais do sacerdote que preside à eucaristia (e que tomamos como de cada um) pelas quais a Igreja implora o poder do Espírito Santo para que os dons oferecidos pelos homens sejam consagrados, isto é, se convertam no Corpo e Sangue de Cristo, vivo e presente no altar.

Viver a fé hoje implica anunciar um dom que vem do alto, é confirmar aos outros que a nossa vida é assistia pelo Espírito de Deus, ou como nos é apresentado por Jesus, Espírito Paráclito (Consolador, Advogado), ou Espírito da glória e da promessa. Por isso, a nossa fé é um projecto sobre o futuro último para o qual todos caminhamos, acreditando na Verdade que Jesus nos ensina.

Se Deus não nos transforma, se não nos faz "um homem novo", é porque ainda não O conhecemos verdadeiramente e também ainda não Lhe abrimos completamente as portas do nosso coração. Uma tarefa fica a nosso cargo: procurar encontrar o caminho da nossa humanidade, ao nos identificarmos com o caminho da divindade que nos é apresentado e oferecido pela acção do Espírito.

A missão de Cristo e do Espírito torna-se a missão da Igreja, enviada a anunciar e a difundir o mistério da comunhão trinitária. Como diz o apóstolo S. Paulo, todos na Igreja somos chamados à santidade: "A vontade de Deus é que vos santifiqueis" (1Ts 4,3).

Share

Próximos eventos

No events