PASTORAL DA FAMÍLIA

PATRIARCADO DE LISBOA

RSS Feed Facebook Subscreva a nossa Newsletter Contacte-nos

Quês e porquês das relações humanas

Quês e porquês das relações humanasA associações dos Psicólogos Católicos em colaboração com o Sector da Pastoral da Família organizou na passada semana (30 de Novembro a 3 de Outubro de 2014) um conjunto de conferências sobre a reconciliação nas relações feridas. Estas conferências foram proferidas pelo Psicoterapeuta Dr. Peter Damgaard-Hansen, especialista em psicoterapia integrativa.

Para este terapeuta familiar, a Psicologia e Teologia deveriam trabalhar mais próximas para ajudar a pessoa em situação de sofrimento, propondo um sentido para a vida do homem moderno. Em declarações feitas à Agencia Ecclesia afirmou: «Se a Psicologia puder ajudar a abrir a mente das pessoas, aprofundando as questões psicológicas e tocar o coração, então poderemos entender mais as razões da fé, porque as pessoas vão questionar-se e querer perceber o sentido da sua vida. Não entendo a Psicologia como uma alternativa à fé - o caminho que a Psicologia secular está a encetar. Não é uma alternativa à religião». Peter Damgaard-Hansen afirmou nestas conferências que os problemas psicológicos têm uma origem espiritual, e que advêm do facto de hoje o estado habitual do homem se encontrar numa maior necessidade de procurar amor do que de capacidade para dar amor. Frustração, conflito, raiva são sentimentos comuns quando se inicia uma relação matrimonial sem ter consciência da necessidade primeira de receber amor e por isso muitos vão tentar encontrar outra pessoa. O terapeuta indicou que apenas existe uma solução espiritual para esse dilema: «Encontrar Deus, a fonte de amor para além do casal, para além do companheiro. Quando se olha para o amor de Deus, o coração abre-se e o amor entre as pessoas acaba por fluir. Por isso é normal não amar, mas não podemos não deixar-nos amar».

Publicado na rubrica Familiarmente do Jornal Voz da Verdade de 9 de Novembro de 2014

Share

Próximos eventos

No events