PASTORAL DA FAMÍLIA

PATRIARCADO DE LISBOA

RSS Feed Facebook Subscreva a nossa Newsletter Contacte-nos

Familiarmente - Setembro de 2017

Familiarmente - Setembro de 2017O Evangelho da Família: alegria para o mundo

De 21 a 26 de Agosto de 2018 a cidade de Dublin, na Irlanda, irá acolher o IX Encontro Mundial das Famílias, para o qual todos estamos convidados. Este evento reúne famílias católicas do mundo inteiro a cada três anos, desde 1994 (ano internacional da família), a convite do Santo Padre.

 A edição de 2018 terá como tema “O Evangelho da Família: alegria para o mundo” e quer sublinhar o papel da família como anunciadora do amor de Deus através do testemunho do amor vivido entre esposos, pais e filhos.

É desejo do papa Francisco “que as famílias tenham a possibilidade de aprofundar a sua reflexão e a sua partilha sobre o conteúdo da Exortação Apostólica pós-sinodal Amoris laetitia.” Reforçamos, por isso a urgência de tomar em conta esta indicação na preparação do programa pastoral dos vários grupos/movimentos/paróquias. A organização de Encontro criou o percurso “Amoris Leatitia: falemos de família! Somos família”, que visa disponibilizar recursos para apoiar esta caminhada (https://amoris.ie/).

Na sua carta sobre este encontro, datada de Março 2017, o Papa escreve que devemos questionar-nos “o Evangelho continua a ser alegria para o mundo? E mais ainda: a família continua a ser uma boa notícia para o mundo de hoje?” e expressa a convicção de que sim, um «sim» “firmemente fundado no desígnio de Deus.

“O amor de Deus é o seu «sim» à criação inteira e ao seu âmago, que é o homem. Trata-se do «sim» de Deus à união entre o homem e a mulher, em abertura e ao serviço da vida em todas as suas fases; é o «sim» e o compromisso de Deus a favor de uma humanidade muitas vezes ferida, maltratada e dominada pela falta de amor. Por conseguinte, a família é o «sim» do Deus Amor. Somente a partir do amor a família pode manifestar, propagar e regenerar o amor de Deus no mundo. Sem o amor não podemos viver como filhos de Deus, nem como cônjuges, pais e irmãos.

Familiarmente - Setembro de 2017“Desejo pôr em evidência como é importante que as famílias se interroguem frequentemente se vivem a partir do amor, para o amor e no amor. Concretamente, isto significa doar-se, perdoar-se, não perder a paciência, antecipar o outro, respeitar-se. Como seria melhor a vida familiar, se cada dia vivêssemos as três simples palavras: «com licença», «obrigado» e «desculpa». Todos os dias nós vivemos a experiência da fragilidade e da debilidade, e por este motivo todos nós, famílias e pastores, temos necessidade de uma humildade renovada que plasme o desejo de nos formarmos, de nos educarmos e de sermos educados, de ajudarmos e de sermos ajudados, de acompanharmos, discernirmos e integrarmos todos os homens de boa vontade. Sonho uma Igreja em saída, não autorreferencial, uma Igreja que não passe distante das feridas do homem, uma Igreja misericordiosa que anuncie o coração da revelação de Deus Amor, que é a misericórdia. É esta mesma misericórdia que nos renova no amor; e sabemos que as famílias cristãs são lugares de misericórdia e testemunhas de misericórdia; depois do Jubileu extraordinário elas sê-lo-ão ainda mais, e o Encontro de Dublim poderá oferecer sinais concretos disto.”


Ainda na edição do Familiarmente deste mês:

Os avós e o tesouro da fé

Vai acontecer

Programa do Sector da Pastoral Familiar para o ano pastoral 2017-2018

Share

Próximos eventos

06maio
Dom. maio 06, 2018
Dia da Mãe
14maio
Seg. maio 14, 2018
Semana da Vida
15maio
27maio
Dom. maio 27, 2018
Festa Diocesana da Família
31maio
Qui. maio 31, 2018
Dia dos irmãos