Um Lugar de União | Familiarmente Janeiro 2020

Escola de Pais – III

UM LUGAR DE UNIÃO

Um Lugar de União | Familiarmente Janeiro 2020

Há algum tempo atrás fiz a formação para agentes da Pastoral da Família, local onde todos partilhamos as nossas dificuldades, embora em meios diferentes e na procura de superar as mesmas como uma família unida.

 

E chegamos a conclusão que era por ai que deveríamos começar, pelas Famílias. Fazendo com que estas vejam a Igreja como farol que é referencia e não como facho de luz que encandeia. Acompanhando-as fortificando-as e festejando com elas.

Foi neste contexto que um dia no meu grupo de catequese, e estando no mês de maio, mês de Maria, pensei fazer algo que reunisse as famílias das minhas crianças. E assim sendo, lembrei-me da Sagrada Família. Pensei colocar nas costas do Oratório algumas perguntas em que a família parasse para pensar e a Oração da Família para que rezassem em Família.

Começou por ordem de uma lista feita a percorrer as casas das crianças, onde a Sagrada Família ficava dois dias e depois essa família teria de ir entregar a família a seguinte da lista.

Havendo dois primos no grupo cujo os pais não se falavam, pensei: e se ficassem seguidos na lista de forma a que uma fosse entregar a outra? Sou sincera, tive medo de ir piorar a situação, mas como cursilhista ajoelhei-me junto do Sacrário e pedi ao Pai do Céu para isto fosse um meio de união e não de divisão.

No final de percorrer todas as casas, a última família trouxe a Sagrada Família de volta e acabou com uma pequena partilha do momento que viveram. Pais e crianças estavam presentes.

Todos partilharam e pediram para se repetir, mas dois casos marcaram-me para a vida, o primeiro foi uma menina que partilhou, os pais estavam a separar-se e já á muito tempo não os via sem discutir, e naquele tempo estiveram em paz em família, o outro foi da família que não se falava, um dos cunhados foi entregar ao outro e os dois ali presentes muito emocionados disseram: não sei o que se passou, só sei que acabamos abraçados.

Lembrei-me de uma frase que me ficou no coração, Igreja imagem de DEUS com as duas mãos abertas uma que acolhe e outra que aponta o caminho.

Que Deus nos ajude.

 

Elisabete Querido

 

 


 Ainda na rubrica do Familiarmente deste mês de Janeiro:

Educar Com Liberdade

Embarcar Juntos Numa Bela Aventura

Concurso de Presépios 2019