PASTORAL DA FAMÍLIA

PATRIARCADO DE LISBOA

RSS Feed Facebook Subscreva a nossa Newsletter Contacte-nos

ComTributo à Igreja - Fevereiro 2017

ComTributo à Igreja - Fevereiro 2017

ComTributo à Igreja

O Olhar fixo em Jesus: A Vocação da Família, é o tema do Capítulo III.

O primeiro anúncio, “É o anúncio principal, «aquele que tem de se voltar a ouvir sempre de diferentes maneiras e aquele que tem de se voltar sempre a anunciar, de uma forma ou de outra».” Também nas famílias, este deve ser o anúncio que nunca se casa nem nunca cansa.

 “… ao anunciar as exigências do Reino de Deus.»” é necessário “… amor e ternura, acompanhando os seus passos com verdade, paciência e misericórdia,…”

Jesus recupera e realiza plenamente o projecto divino

“… o Novo Testamento ensina que «tudo o que Deus criou é bom e nada deve ser rejeitado». O matrimónio é um «dom» do Senhor.”

Foi reafirmada a indissolubilidade do matrimónio, com base nas palavras de Jesus “…por causa da dureza do vosso coração, Moisés permitiu que repudiásseis as vossas mulheres; mas, ao princípio, não foi assim.”

“A família e o matrimónio foram redimidos por Cristo, restaurados à imagem da Santíssima Trindade, mistério de onde brota todo o amor verdadeiro.”

Há vários sins na família de Jesus, sendo que os de Maria são sobejamente referidos ao longo da história da Igreja. Importa também referir “…e ainda no sim de José, que deu o nome a Jesus e cuidou de Maria;…” Jesus estava no meio dos homens: “Jesus ganhava o pão trabalhando com as suas mãos, sussurrando a oração e a tradição crente do seu povo e formando-se na fé dos seus pais, até fazê-la frutificar no mistério do Reino.”

O Papa Paulo VI, dizia-nos em 1964, estas belas palavras:

“A aliança de amor e fidelidade, vivida pela Sagrada Família de Nazaré, ilumina o princípio que dá forma a cada família e a torna capaz de enfrentar melhor as vicissitudes da vida e da história. Sobre este fundamento, cada família, mesmo na sua fragilidade, pode tornar-se uma luz na escuridão do mundo. “Aqui se aprende […] uma lição de vida familiar. Que Nazaré nos ensine o que é a família, a sua comunhão de amor, a sua austera e simples beleza, o seu carácter sagrado e inviolável; aprendamos de Nazaré como é preciosa e insubstituível a educação familiar e como é fundamental e incomparável a sua função no plano social”

A família nos documentos da Igreja

“O Concílio Ecuménico Vaticano II ocupou-se, na Constituição Pastoral Gaudium et Spes…” em parte, sobre a temática da Família. Na Lumen Gentium vem referida a importância da igreja doméstica. Paulo VI explora a temática da família na Encíclica Humanae Vitae. “Na Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi, Paulo VI salientou a relação entre a família e a Igreja.” “São João Paulo II dedicou especial atenção à família, através das suas catequeses sobre o amor humano, a Carta às famílias Gratissimam sane e sobretudo com a Exortação Apostólica Familiaris Consortio. O Papa Bento XVI escreveu duas encíclicas sobre a temática da Família: Deus caritas est e Encíclica Caritas in Veritate.

O Sacramento do Matrimónio

Jesus “… não só voltou a levar o matrimónio e a família à sua forma original mas também elevou o matrimónio a sinal sacramental do seu amor pela Igreja.” “O matrimónio e a família recebem de Cristo, através da Igreja, a graça para testemunhar o Evangelho do amor de Deus.”

“Os esposos são, portanto, para a Igreja a lembrança permanente daquilo que aconteceu na cruz;…” “ O matrimónio é uma vocação, sendo uma resposta à chamada específica para viver o amor conjugal como sinal imperfeito do amor entre Cristo e a Igreja. Por isso, a decisão de se casar e formar uma família deve ser fruto de um discernimento vocacional.”

Continuarei a abordagem ao Capítulo III, no próximo mês.

Bruno de Jesus

Share

Próximos eventos

26Jul.
Qui. Jul. 26, 2018
Dia dos avós
22Ago.