PASTORAL DA FAMÍLIA

PATRIARCADO DE LISBOA

RSS Feed Facebook Subscreva a nossa Newsletter Contacte-nos

O Perdão na Família

O Perdão na FamíliaNeste ano pastoral de 2013-2014 a Diocese de Lisboa apresenta como tema de trabalho “A fé atua pela caridade”. Fiel a este tema, ao longo deste ano o Familiarmente vai abordar alguns dos pontos pelos quais podemos viver a caridade em família. Após termos falado sobre o descanso e o trabalho, neste mês abordamos o perdão e a família.

O perdão é determinante para viver a caridade Evangélica na vida do casal, nas relações familiares e nas opções da família. Viver o perdão é uma exortação que brota antes de mais da nossa condição de Filhos de Deus, que experimentam a Sua infinita misericórdia. Quem reconhece que recebe o dom gratuito do perdão de Deus sabe como isso o implica na sua vida de perdoado e também de perdoador, pois somos convidados a perdoar também (“Pai Nosso…perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”).

Sem o perdão as relações humanas não podem perdurar, pois qualquer falha de um leva ao voltar das costas pelo outro. A ausência de perdão é uma barreira que mina a família, levando ao afastamento das pessoas - primeiro emocional e muitas vezes também físico: provoca divórcios entre os casais, leva irmãos a voltar as costas uns aos outros, pais e filhos a rejeitarem-se. Quem não perdoa tende a sentir uma permanente insatisfação, pois está sempre à procura e nunca encontra aquela relação que a vai satisfazer plenamente, esquecendo que o que nos satisfaz plenamente é o amor incondicional.

Perdoar não é fácil, sobretudo quando olhamos para o mal que o outro nos fez ou o bem que deixou de fazer. Porém, não podemos reduzir o outro ao que fez, esquecendo o que ele é. Olhar para o outro não pelo que fez, mas pelo que é, pelo amor que lhe temos, é o caminho do perdão que o Senhor nos aponta, Ele que nos ama não pelo nosso mérito, mas por dom gratuito. Que este amor que brota da paternidade de Deus ilumine as nossas famílias e nos faça viver a fidelidade à decisão de amar o outro na família.

Mais artigos deste Familiarmente:
Share

Próximos eventos

No events