PASTORAL DA FAMÍLIA

PATRIARCADO DE LISBOA

RSS Feed Facebook Subscreva a nossa Newsletter Contacte-nos

A alegria do dom de si

A alegria do dom de siAo entrar na Quaresma e no seguimento do tema do ano “A fé atua pela caridade”, propomos com este Familiarmente olhar para a família como o lugar da doação pessoal, na qual se vive a alegria da fé. Como tal, recuperamos as palavras do papa Francisco na homilia da santa missa celebrada na Peregrinação Internacional da Família de Outubro último, precisamente sobre o tema “familia, vive a alegria da fé”. Dizia o santo padre que “a alegria verdadeira vem da harmonia profunda entre as pessoas, que todos sentem no coração, e que nos faz sentir a beleza de estarmos juntos, de nos apoiarmos uns aos outros no caminho da vida. Mas, na base deste sentimento de alegria profunda está a presença de Deus, a presença de Deus na família, está o seu amor acolhedor, misericordioso, cheio de respeito por todos.”

 

São duas as ideias principais que aqui se expressam: que a alegria verdadeira resulta da harmonia entre as pessoas; e que ela brota da presença de Deus. A família, enquanto célula base da sociedade, deve ser lugar de encontro de diferentes gerações que, através da comunhão de vida, se vão desenvolvendo como pessoas. Isto só é possivel através da doação de cada um pelo outro, com a graça de Deus.

A doação de si na família encontra na união entre homem e mulher o modelo paradigmático. Deus criou o Homem por amor, e por amor criou-o à Sua imagem; “Ele os criou homem e mulher” (Gn 1, 27). Ao ser criada à imagem de Deus, que é amor, a humanidade foi criada para o amor, pelo que o amor mútuo do homem e da mulher se torna imagem do amor absoluto com que Deus nos ama. Assim, o Homem realiza-se quando se dá pelo outro, o homem pela mulher e a mulher pelo homem, realizando assim a sua vocação à fecundidade e cuidado da criação. Este é o modelo para todas as relações familiares, pois como nos diz o número 37 da Familiaris Consotio, “o dom de si, que inspira o amor mútuo dos cônjuges, deve pôr-se como modelo e norma daquele que deve ser actuado nas relações entre irmãos e irmãs e entre as diversas gerações que convivem na família”.

Para aprofundarmos um pouco mais esta alegria do dom de si, neste mês deixamo-vos com uma história que ilustra a alegria de ser família, naquilo que é um exemplo de um encontro entre gerações que pode com facilidade ser transposto para a catequese intergeracional, em que os mais velhos ensinam as orações aos mais jovens e estes oferecem a sua pureza que converte os corações mais empedernidos. Também a catequese doméstica deste mês aborda precisamente a alegria de dar, que encontra na participação nos sentimentos de Cristo – que se doou plenamente por cada um de nós - um sinal da revelação de Deus.

Publicado na rubrica Familiarmente do Jornal Voz da Verdade de 9 de Março de 2014.

 

Outros artigos da rubrica Familiarmente deste mês:

Share

Próximos eventos

06maio
Dom. maio 06, 2018
Dia da Mãe
14maio
Seg. maio 14, 2018
Semana da Vida
15maio
27maio
Dom. maio 27, 2018
Festa Diocesana da Família
31maio
Qui. maio 31, 2018
Dia dos irmãos